Além das Muralhas – Fresno

Olá pessoal! Como vocês tem passado?

Hoje estou fazendo um post meio diferente. Assisti esse vídeo hoje e quis compartilhar com vocês. Na verdade, eu assisti esse vídeo pela primeira vez na faculdade, na disciplina de Esporte Adaptado.

É um vídeo emocionante que nos faz pensar em muitas coisas. É admirável como as pessoas têm a capacidade de ir além. Mas muitas vezes preferimos dar desculpas e ficar apenas nos lamentando. Os atletas deste vídeo são exemplos maravilhosos de que precisamos ser fortes para perseguir nossos sonhos.

Também penso que precisamos acreditar mais nas pessoas que estão perto de nós. Muitas vezes não possibilitamos o desenvolvimento de uma pessoa por não acreditar nela. Não damos oportunidades, não confiamos uma tarefa ou simplesmente falamos que sua ideia ou sonho é uma loucura.

Eu sei que na maioria das vezes fazemos isso sem querer, e fazemos isso com a gente mesmo. Coisas do tipo “isso não vai dar certo”, “isso é bobagem”, “isso é perda de tempo”, “isso não dá dinheiro”, “tem coisas mais importantes para você fazer”, “isso é muito difícil”…e por aí vai. Frases de desânimo escapam sem querer, afinal, no mundo de gente grande precisamos manter os pés no chão, e sonhar é bobagem! Mas, cada vez mais acredito que pessoas que foram além são pessoas sonharam.

Que tal pensarmos em uma frase de incentivo, de apoio, de ânimo para seu colega do trabalho, seu marido, sua esposa, irmãos, pais, parentes, amigos!!!! Pensou uma frase legal?? Deixe nos comentários!!

Bjs e ótima sexta!

Todos os nossos sonhos podem vir a ser verdadeiros – se tivermos a coragem de segui-los. (Walt Disney)

Anúncios

Yoga – Praticando em casa

Hoje vou contar um pouco da experiência que estou tendo com a prática do yoga ( ou a yoga, ou ioga…não sei …me desculpem se eu estiver infringindo alguma regra da língua rs). Fazem apenas três meses que comecei e estou gostando muito. yoga-02

Eu me interessei pelo yoga devido a uns certo desconforto que eu sentia ( às vezes ainda sinto) na região do ombro. Eu estava muito sedentária, e sempre me preocupei com a minha postura. Resolvi pesquisar mais sobre o assunto e então eis que encontro o canal DOYOUYOGA.com que tem uma playlist de 30 vídeos, um para cada dia! As aulas são com uma moça muito simpática chamada Erin Motz. A única coisa ruim é que não tem legenda.

Para mim as aulas estão sendo muito positivas: estou me sentindo mais flexível, com uma postura melhor, além de ter melhorado aquele desconforto que eu sinto no ombro. Acho que também estou menos estressada e mais de bem comigo mesma rs.

yoga-01O bom de praticar em casa é a praticidade. Como são vídeos de cerca de 15 a 20 minutos é muito fácil de encaixar na rotina! E pra quem vive na correria e não quer deixar de cuidar do corpo é uma mão na roda!

Para aqueles que se interessam, dou apenas um alerta: tomem muito cuidado ao praticar em casa e sozinho. Já ouvi falar de incidentes fatais, tipo morte manja? Além disso, nada de vídeos do tipo ” como fazer tal posição em um mês”, ou ” aprenda isso ou aquilo em x dias!” , ou posições difíceis como abertura de pernas e parada de mão.

Como qualquer prática corporal, o yoga também é uma prática que exigem dedicação e tempo. É um processo de aquisição de flexibilidade, de fortalecimento dos músculos e articulações. Nada acontece do dia pra noite! Muito cuidado, ainda mais se você for praticar sem orientação.

No canal também tem playlist de meditação para 30 dias. Eu particularmente não tive muita paciência para fazer rsrs.

Bom, é isso aí!! Cuidem-se!

Era uma vez, dois esqueletos que se amavam…

Não poderia deixar de fazer um post com esse vídeo. É uma campanha contra a discriminação que levanta as diversas formas em que essa discriminação pode acontecer.

Como professora de Educação Física, queria levantar uma questão que está presente na escola, entre nossas crianças e nossos jovens: a discriminação pelo corpo. O baixinho, a gordinha, o magrelo, a grandona, o barrigudo, a miudinha, o desengonçado, aquele que anda assim, aquela que corre assado… Desde de crianças estamos sujeitos a sermos rotulados, e como se isso não bastasse, fazemos o mesmo: rotulamos nossos colegas!

Quantas vezes nas aulas de educação física, nós sentimos envergonha do nosso corpo? E quantas vezes fomos deixando de lado nossa vontade de brincar, jogar, dançar, pular corda, correr porque nossos corpos ficariam muito expostos?

Então levamos essa vergonha para a vida toda…Afinal, os rótulos não acabam na escola. Lá está a mídia, sempre impondo o padrão de beleza, o corpo perfeito. E o que nós fazemos com essa imposição? Ajudamos a mídia a reforçar esses padrões? Nos tornamos escravos ou vítimas? Lutamos contra ela? Vamos continuar rotulando nossos colegas de trabalho, faculdade ou familiares? O que vamos ensinar para nossos alunos na escola? Como vamos agir numa situação de discriminação? O que vamos ensinar para nossos filhos?

Enfim, somos apenas pessoas, somos apenas esqueletos tentando ser felizes!

Licenciada em Educação Física – Finalmente!!!

colacao-04Ontem foi a minha colação de grau. Finalmente, depois de tanto tempo consegui o bendito diploma!!! O juramento, a leitura das homenagens e mensagens foram momentos que me fizeram refletir sobre escolhas, responsabilidades, sonhos, família e esperanças.

A professora Elaine leu, bonito como só ela lê, um trecho de Paulo Freire:

“Não posso ser professor se não percebo cada vez melhor que, por não poder ser neutra, minha prática exige de mim uma definição. Uma tomada de posição. Decisão. Ruptura. Exige de mim que escolha entre isto e aquilo.

Não posso ser professor a favor de quem quer que seja e a favor de não importa o quê.

Não posso ser professor a favor simplesmente do homem ou da humanidade, frase de uma vaguidade demasiado contrastante com a concretude da prática educativa.

Sou professor a favor da decência contra o despudor, a favor da liberdade contra o autoritarismo, da autoridade contra a licenciosidade, da democracia contra a ditadura de direita ou de esquerda.

Sou professor a favor da luta constante contra qualquer forma de discriminação, contra a dominação econômica dos indivíduos ou das classes sociais.

Sou professor contra a ordem capitalista vigente que inventou esta aberração: a miséria na fartura.

Sou professor a favor da esperança que me anima apesar de tudo. Sou professor contra o desengano que me consome e imobiliza.

Sou professor a favor da boniteza de minha própria prática, boniteza que dela some se não cuido do saber que devo ensinar, se não brigo por este saber, se não luto pelas condições materiais necessárias sem as quais meu corpo, descuidado, corre o risco de se amofinar e de já não ser o testemunho que deve ser de lutador pertinaz, que cansa mas não desiste. Boniteza que se esvai de minha prática se, cheio de mim mesmo, arrogante e desdenhoso dos alunos, não canso de me admirar.”
(Paulo Freire em Pedagogia da Autonomia, São Paulo, Paz e Terra, 2011)

Não tem como não parar e pensar em todas essas palavras de Paulo Freire. Nossa responsabilidade de não se omitir… nossa incapacidade de se indignar….tenho muitas coisas pra pensar!!!

colacao-03

Bom, continuando…o professor Edison (acho que foi ele rs) leu:

“A utopia está no horizonte. Aproximo-me dois passos, ela se afasta dois passos. Caminho dez passos e o horizonte se distancia dez passos mais além. Para que serve a utopia? Serve para isso: para caminhar.”

(Eduardo Galeano)

colacao-02

Enfim, desejo a todos nós mais utopias!!!

Sou muito grata aos professores, amigos, colegas, funcionários e principalmente minha família. Obrigada a toda essa gente que está sempre torcendo por mim e me apoiando para que eu continue a caminhar…

Colação de Grau

Amanhã acontecerá minha colação de grau. Finalmente estou me formando em Educação Física – Licenciatura. Foram longos 7 anos de estudos, experiências loucas, momentos bons e ruins, estágios intermináveis, provas e trabalhos, sem falar no TCC. Enfim, esse era um sonho, praticamente um delírio, que conquistei e está acabando. Sou muito grata por tudo que aprendi na faculdade, principalmente através de professores e de colegas que estavam sempre dispostos em provocar reflexões.

Certamente, a colação é apenas uma formalidade. Contudo, para os formandos é uma data que marca o fim de um ciclo e início de outro.

Vou ficar com saudades de tudo e de todos! Obrigada aos professores, colegas e funcionários da FEF – Unicamp.

Forte abraço e boa sorte para todos nós!